Oficina no Circuito Penedo de Cinema lança novos olhares sobre direção de atores

A oficina segue até quinta-feira (29) com debates, abordagens teóricas e práticas

Texto de Raphael von Sohsten

Foto: Kamylla Feitosa

Para além da técnica, o papel do corpo do ator no contexto do cinema e TV elege alguns interesses centrais: o jogo da imaginação e a construção da personagem, fundamentais para atuação. O segundo dia da oficina de Direção de Atores para Cinema e TV, nesta quarta-feira (28), foi dedicado à interpretação, estabelecendo, assim, um movime

ntado de debate. A oficina está sendo ministrada pelo roteirista e cineasta, Ninho Moraes, e as atividades seguem até sexta-feira (30).

“No decorrer da oficina relatei minha experiência com atores e apresentei alguns exemplos de direção e interpretação. Para o fechamento da oficina teremos a parte prática, sair com a câmera e gravar os personagens criados pelos alunos”, relatou Moraes. O público é composto em sua maioria por estudantes de cinema e atores.

Com o mote da interpretação do ator na cena contemporânea, a oficina contou com a presença de Luiza Villaça e Julio Hey para um bate-papo, ambos diretores do documentário Pagliacci, exibido na segunda noite da mostra de filmes convidados do Circuito Penedo de Cinema. “É importante a presença da conversa, o entendimento pelas emoções, na direção de atores. Além disso, ter noções mínimas de como é o funcionamento de um set de filmagem por exemplo”, disse a diretora.

Foto: Kamylla Feitosa

Para Matheus, estudante de cinema da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia, a oficina possibilita a troca de experiências e a ampliação de exemplos sobre como dirigir atores nas diversas produções audiovisuais. “Procurei a oficina para aprender a lidar melhor na direção das pessoas em cena, e expandir mais meu conhecimento sobre o tema”, contou.

O Circuito Penedo de Cinema é realizado pelo Instituto de Estudos Culturais, Políticos e Sociais do Homem Contemporâneo (IECPS), Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Cultura de Alagoas (Secult) e pela Universidade Federal de Alagoas (Ufal). O evento ainda é patrocinado pelo Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco (CBHSF), Prefeitura de Penedo, Sebrae e Fapeal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *