Primeira sessão da Mostra Velho Chico traz rios como temática principal

Programação segue até quinta-feira (29), sempre às 14h, na Sala de Exibições do Circuito Penedo de Cinema

A tarde do segundo dia de Circuito Penedo de Cinema foi marcada pelo início da 5ª Mostra Velho Chico de Cinema Ambiental. Nove filmes em curta-metragem foram exibidos em sua primeira sessão, que reuniu cerca de 400 estudantes de escolas de Penedo (AL) na Sala de Exibições, na Praça 12 de abril.

Foto: Kamylla Feitosa

Os representantes dos filmes Balanceia, o diretor Juraci Júnior; Penedo, o Caminho das Águas; do diretor Machado Júnior, e O que nos resta do Chico, o roteirista Weverton Salgueiro, estiveram presentes na sessão.

Juraci veio de Porto Velho (RO) especialmente para participar do evento e ficou emocionado ao ver a recepção do público. “Acho fundamental e de uma beleza muito grande ter toda essa sensibilidade, não só dos realizadores como da organização, em fazer um festival com tanto respeito, às margens do rio, dentro de um centro histórico, fazendo a cidade se aproximar da arte do cinema. A gente se sente honrado de poder vir de tão longe e trazer o filme. É inexplicável”, declarou.

A sessão contou ainda com a presença do geógrafo e professor da Ufal, Kleython Monteiro, e o antropólogo e jornalista Waldson Costa.  Os dois convidados foram responsáveis pelo momento de debate realizado ao final das exibições e responderam a questões, como desperdício de água e poluição de rios, por exemplo.

Foto: Kamylla Feitosa

Dinâmica

Cada sessão da mostra segue uma temática diferente. A do primeiro dia de mostra foi Opará, nome dado ao Rio São Francisco pelos indígenas, que significa rio-mar. Nesta quarta (28) e na quinta (29), as temáticas serão Paranã e Îandê, que em tradução livre, significam “mar” e “nosso”, respectivamente. Para tanto, outros 13 filmes ainda serão exibidos na mostra, que é de caráter competitivo desde 2017.

Sobre a Mostra

A Mostra Velho Chico de Cinema Ambiental foi realizada pela primeira vez em 2014 e desde então recebe o apoio do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco. Inicialmente, o intuito era promover reflexões sobre a situação do Rio São Francisco. Hoje, a mostra abrange o meio ambiente natural e antrópico nos filmes selecionados e, consequentemente, nas discussões ao final de cada sessão.

As exibições continuam até a próxima quinta-feira (29) e toda a programação dos filmes pode ser conferida aqui.  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *