FILMES

MOSTRA DE LONGA-METRAGEM NACIONAL

MOSTRA DE LONGA-METRAGEM NACIONAL
(Filmes Convidados)

 

Como Nossos Pais
Exibição: 06 de novembro, às 20h
Drama | 1 hora e 42 minutos | 2017 | Direção: Laís Bodanzky
Rosa, 38 anos, é uma mulher que se encontra em uma fase peculiar de sua vida, marcada por conflitos pessoais e geracionais: ao mesmo tempo em que precisa desenvolver sua habilidade como mãe de suas filhas, manter seus sonhos, seus objetivos profissionais e enfrentar as dificuldades do casamento, Rosa também continua sendo filha de sua mãe, Clarice, com quem possui uma relação cheia de conflitos.


Lamparina da Aurora
Exibição: 07 de novembro, às 20h30
Suspense/Terror | 1 hora e 14 minutos | 2017 | Direção: Frederico Machado
Nessa fábula existencial sobre o tempo, o corpo e a natureza, um casal de idosos recebe a visita de um jovem misterioso, todas as noites na fazenda abandonada em que passaram a viver.


Joaquim
Exibição: 10 de novembro, às 21h30
Drama/Biografia | 1 hora e 37 minutos | 2017 | Direção: Marcelo Gomes
A história dos acontecimentos e fatos que levaram Joaquim José da Silva Xavier, um dentista comum de Minas Gerais, a se tornar mais conhecido pela alcunha de Tiradentes, transformando-se em um importante herói nacional e mártir que veio a liderar o levante popular conhecido como “Inconfidência Mineira”.


Tatuagem
Exibição: 11 de novembro, às 19h30
Drama | 1 hora e 50 minutos | 2013 | Direção: Hilton Lacerda
Recife, 1978. Clécio Wanderley é o líder da trupe teatral Chão de Estrelas, que realiza shows repletos de deboche e com cenas de nudez. A principal estrela da equipe é Paulete, com quem Clécio mantém um relacionamento. Um dia, Paulete recebe a visita de seu cunhado, o jovem Fininha, que é militar. Encantado com o universo criado pelo Chão de Estrelas, ele logo é seduzido por Clécio. Não demora muito para que eles engatem um tórrido relacionamento, que o coloca em uma situação dúbia: ao mesmo tempo em que convive cada vez mais com os integrantes da trupe, ele precisa lidar com a repressão existente no meio militar em plena ditadura.

 

10º FESTIVAL BRASILEIRO DE CINEMA

10º FESTIVAL BRASILEIRO DE CINEMA

 

Quarta-feira (8 de novembro)
20h30 – Sala de Exibições

 

Manifesto Porongos
Documentário | 16 minutos | RS | 2016 | Direção: Thiago Köche
O documentário “Manifesto Porongos” faz parte de um projeto do grupo de hip hop gaúcho Rafuagi que além do curta-metragem, tem também um videoclipe. O projeto visa contar a verdadeira identidade da Revolução Farroupilha no Rio Grande do Sul, sempre ensinada como abolicionista. No documentário mostramos o outro lado, o da verdade sempre omitida, o do Massacre de Porongos, onde negros que lutaram por sua liberdade tiveram suas vidas tiradas covardemente num dos maiores atos racistas e genocidas da história do país.

 

Os Desejos de Miriam
Ficção | 19 minutos | AL | 2017 | Direção: Nuno Balducci
Miriam não aguenta mais as redes sociais e a solidão de seu apartamento. Ela quer sair. Ela precisa sair…

 

 

Teresa
Documentário | 19 minutos | AL | 2017 | Direção: Nivaldo Vasconcelos
A vida de uma jovem Performer entra em conflito quando ela é convidada para interpretar Santa Teresa D’Ávila em um filme.

 

 

Super Frente, Super-8
Documentário | 20 minutos | SE | 2015 | Direção: Moema Pascoini
Um passado nostálgico e o presente ativo. Super Frente, Super-8 é um documentário que aborda a formação do movimento superoitista em Aracaju, Sergipe. O filme mescla os dois tempos ao propor a movimentação dessa história. Os realizadores são convidados a voltar a filmar, assumindo a proposta de fazer do documentário uma criação coletiva e amadora. O super-8, super-vivo.

 

Os Olhos de Arthur (curta-metragem convidado)
Ficção | 15 minutos | 2017 | Direção: Allan Deberton
Arthur quer ser nadador. Maria, sua babá, quer se casar.

 

 


 

Quinta-feira (9 de novembro)
19h – Sala de Exibições

 

Quando Parei de Me Preocupar Com os Canalhas
Ficção | 15 minutos | SP | 2015 | Direção: Tiago Vieira
João Carlos se acha politizado, mas começa se dar conta de que vem se tornando tão chato quanto os taxistas da cidade. Enquanto esse fantasma o persegue e uma crise de relacionamento o leva ao fundo do poço, um surto de lucidez faz com que tome a decisão mais importante de sua vida. Se alienar.

 

Em Algum Lugar, Amanhã
Ficção | 25 minutos | PR | 2017 | Direção: André Siqueira 
Um encontro entre dois estranhos e as fantasias ocultas que os permeiam. Ela, uma mulher infeliz no casamento. Ele, o dono de um sebo, um homem sensível e poético. “Em algum lugar, amanhã” retrata a relação de pessoas que mal se conhecem, mas que, inexplicavelmente, se sentem subitamente atraídos um pelo outro. Um filme que fala sobre as escolhas que fazemos a cada momento e como elas podem influenciar nossa vida para sempre!

 

Enzo
Ficção | 17 minutos | GO | 2016 | Direção: Daniel Souza Duarte de Sena
Enzo tem problemas após a morte de sua mãe. Seu irmão mais velho tem que segurar a barra, enquanto o garoto luta para saber o que é ou não real.

 

Tiro no Pé
Ficção | 17 minutos | RJ | 2016 | Direção: Raissa Tâmisa
Um homem confessa ter cometido um crime: matado sua própria mulher. Disposto a reabrir o inquérito para provar sua culpa, ele confronta o desfecho do caso que diz tratar-se de um suicídio. Nesse impasse, os personagens imergem no apartamento do casal para uma espécie de reconstituição do suposto crime, onde a cronologia dos fatos é manipulada enquanto o possível réu defende convicto a sua versão.

 

Eu Sou Bixiga
Documentário | 15 minutos | SP | 2015 | Direção: João Dias, Adriana Terra e Adeline Haverland
Um passeio pelo bairro paulistano do Bixiga guiado pelo dançarino Ricardo Rocha Santos. Um pouco da música, das origens e da espiritualidade da região são intermediados pela personalidade de Ricardo, que nos conduz.

 

 

 


 

Sexta-feira (10 de novembro)
19h – Sala de Exibições

 

Frequências
Documentário | 19 minutos | PE | 2017 | Direção: Adalberto Oliveira
Na retina, raios luminosos que giram revelam um novo mundo…

 

 

 

Flecha Dourada
Documentário | 15 minutos | SC | 2017 | Direção: Cíntia Domit Bittar
Entre socos e paneladas, os lutadores do grupo Golden Flecha voltam ao ringue depois de 50 anos para reviver a era gloriosa do catch catarinense.

 

 

Tupi Or Not Tupi
Animação | 3 minutos | AL | 2016 | Direção: Nara Normande, Renata Claus e Erivelto Souza
O primeiro bispo do Brasil, ao ser devorado em uma prática ritualística pelos índios Caetés, condenou estes mesmo a extinção pela coroa portuguesa. Qual canibalismo foi o mais devastador?

 

Uma Balada Para Rocky Lane
Documentário | 20 minutos | PE | 2017 | Direção: Djalma Galindo
Arcoverde, sertão de Pernambuco. Um homem conheceu o cinema, trabalhou no cinema e viveu para o cinema. No início dos anos 80 o cinema fechou, e essa foi a maior tragédia de sua vida. Rocky Lane viveu o dilema entre manter a sua própria fantasia ou se despir do personagem e assumir sua identidade real, que pouca gente conhece.

7º FESTIVAL DE CINEMA UNIVERSITÁRIO DE ALAGOAS

7º FESTIVAL DE CINEMA UNIVERSITÁRIO DE ALAGOAS

 

 

Terça-feira (7 de novembro)
19h – Sala de Exibições

Clausura
Documentário | 25 minutos | SP | 2016 | Direção: Mariana França e Gildo Antônio
Infelizmente, a depressão ainda é vista com certo tabu e preconceito em nossa sociedade. O documentário “Clausura” tem como principal proposta: possibilitar a quebra de tais estigmas. Aproximando o público do tema, por meio da arte, onde artistas da cidade de São Paulo, descrevem sobre a convivência com a doença e como isso interfere em seus processos criativos.

 

Quando é Lá Fora
Ficção científica | 20 minutos | MG | 2016 | Direção: André Pádua e Leonardo Branco
Ficção científica imersa na dicotomia. Amor. Desprezo.

 

 

A Rua das Casas Surdas
Ficção | 8 minutos | RS | 2016 | Direção: Flávio Costa e Gabriel Mayer
Em uma vizinhança silenciosa, durante a ditadura dos anos 70, Carlos e Ernesto acompanham um jogo de futebol pelo rádio, até que resolvem aproveitar o intervalo do primeiro tempo para voltar ao trabalho.

 

 

A Vida Que Não Cabe
Documentário | 14 minutos | SE | 2015 | Direção: Baruc Carvalho Martins
Quatro mulheres trans de Aracaju conduzem as suas vidas dentro de casa.

 

 

 

Autofagia
Ficção | 11 minutos | PE | 2016 | Direção: Felipe Soares
Um homem do campo. Uma travesti. Quando esses dois mundos se encontram, o ódio e o desejo libertam as negações mais profundas. A todo momento digerimos e renovamos o outro em nós.

 

 


 

Quarta-feira (8 de novembro)
19h – Sala de Exibições

 

Relicta
Videodança | 16 minutos | SE | 2017 | Direção: Sergio Robson
Numa antiga e abandonada fábrica de mármore, Julia sente as lembranças do tempo em que a fábrica estava em funcionamento, expressando seu corpo e movimentos numa vertiginosa busca em si e na atmosfera abandonada, petrificada, de engrenagens enferrujadas que se confundem com os movimentos das máquinas e a sutileza de uma dança orgânica humanizada.

 

Filme de Apartamento
Ficção | 6 minutos | GO | 2017 | Direção: Rafael Simões e Vitória Melo
Pedro precisa criar um filme de apartamento com regras bastante peculiares.

 

 

 

Desaparecido
Ficção | 17 minutos | SP | 2017 | Direção: Guili Minki
Fernando, um figurante profissional, se apaixona por uma menina que conhece em um ponto de ônibus. Obcecado e tímido demais para interagir, ele espalha cartazes de “Desaparecido” com seu próprio rosto e telefone na esperança que ela entre em contato.

 

Fervendo
Ficção | 16 minutos | BA | 2017 | Direção: Camila Gregório
Ticiane procura por momentos descontraídos enquanto tudo está fervendo.

 

 

 

 

Luto
Ficção | 5 minutos | SC | 2017 | Direção: Edu Camargo
Da janela, duas mulheres encaram o Golpe. Quando o silêncio entre elas se torna insustentável, é preciso sair da zona de conforto.

 

 

Raiz Sob a Flor
Documentário | 13 minutos | RS | 2017 | Direção: Humberto Schumacher
O Golpe de 1964 no fim do mundo. O curta-metragem trata dos reais impactos da ditadura militar em um pequeno e interiorano município ao sul do Brasil. Pois inclusive em pequenas cidades do interior, liberdades individuais e instituições democráticas podem ser derrubadas.

 


 

Quinta-feira (9 de novembro)
20h30 – Sala de Exibições

 

A Bailarina
Animação | 2 minutos | RS | 2016 | Direção: Lucas Argenta
Na expectativa de encontrar uma nostalgia ao rever objetos de seu passado, uma menina encontra uma caixinha de música que a envolve em um sonho de infância não realizado, de se tornar uma Bailarina. Curta-metragem animado utilizando a técnica de Rotoscopia, ilustração sobre o material gravado.

 

Perambulação
Ficção | 11 minutos | GO | 2016 | Direção: Samuel Peregrino
Nathanael não consegue dormir. Ele procura ajuda do especialista do sono Dr. Coppelius, que lhe promete devolver os bons sonhos usando estranhos aparatos que o despertarão para uma nova realidade. Agora, Nathanael não consegue acordar.

 

Solito
Animação | 5 minutos | RS | 2017 | Direção: Eduardo Reis
Um morador de rua caminha pela cidade com sua única companhia, a Solidão, um monstro fantasmagórico que o segue por todo o lugar.

 

 

 

Angelita
Documentário | 9 minutos | AL | 2016 | Direção: Jéssica Conceição e Mare Gomes
Um convite para entrar no universo cotidiano e místico de D. Angelita, benzedeira octogenária que vive em Chã de Bebedouro, bairro periférico de Maceió. Neste lugar, a benzedeira recebe diariamente dezenas de visitas, buscando alento para suas dores físicas e espirituais. Através de ramos, orações e conselhos, D. Angelita , com sua simplicidade e sabedoria, torna-se um sopro de esperança na vida dos cidadãos desamparados.

 

Maria
Documentário | 10 minutos | SP | 2016 | Direção: Lucas Pena
Mulher de luta com uma história de vida sofrida, mas não sem garra. Não teve a oportunidade de estudar e depois dos 60 anos de idade ela entrou na escola para aprender a ler e a escrever.

 

As Melhores Noites de Veroni
Ficção | 15 minutos | SP | 2017 | Direção: Ulisses Arhur
Enquanto seu marido passa os dias na estrada, Veroni encontra nas noites uma forma de transcender e responder seus dilemas amorosos.

 

 

4ª MOSTRA VELHO CHICO DE CINEMA AMBIENTAL

4ª MOSTRA VELHO CHICO DE CINEMA AMBIENTAL

 

Temática: Uso e Ocupação do Solo
Terça-feira (7 de novembro)
14h às 16h – Sala de Exibições

Debatedores: Milena Dutra (Ufal), Ticiano Oliveira (Ufal) e José Alves (Univasf)

 

Alternância
Documentário | 14 minutos | BA | 2017 | Direção: Geilane de Oliveira
A pedagogia da alternância adotada pela EFAJ (Escola Família Agrícola de Jaboticaba) sob a perspectiva de mulheres agricultoras do semiárido baiano. Elas falam sobre as suas condições no campo, as suas experiências e vivências e revelam o potencial da educação do campo para a transformação desta sociedade.

 

Amargo da Cana
Documentário | 13 minutos | PB | 2015 | Direção: Rosivan Pereira, Suellen Ramos e Wellington Faustino de Oliveira
Nem todo açúcar desse mundo… tira esse amargo.

 

 

Latossolo
Documentário/Experimental | 18 minutos | BA | 2017 | Direção: Michel Santos
A relação do homem com seu ambiente natural, e a ocupação de uma cidade localizada sobre o latossolo vermelho amarelo.

 

 

Marias
Documentário | 15 minutos | GO | 2017 | Direção: Edem Ortegal
O Brasil ainda é uma colônia de exploração governada por escravocratas. Hoje é mais um dia de trabalho em que as Marias sonham com a liberdade, mas perdem a infância.

 

 

O Futuro a Deus Pertence?
Documentário | 10 minutos | MG | 2017 | Direção: Dêniston Diamantino
O futuro nem sempre é aquilo que esperamos, mas as nossas ações irá refletir nele.

 

 

 


Temática: O Homem e a Água
Quarta-feira (8 de novembro)
14h às 16h – Sala de Exibições

Debatedores: Petrônio Coelho Filho (Ufal), Maciel Oliveira (CBHSF) e Maira Egito (Ifal)

 

Animais
Animação | 12 minutos | SP | 2016 | Direção: Guilherme Alvernaz
Uma família de macacos, na selva, onde o ambiente está maltratado e seco. Eles precisam enfrentar seus medos em busca de sobrevivência. É a lei da selva, vence o mais forte. Mas aqui são todos humanos.

 

 


A Piscina de Caíque

Ficção | 15 minutos | GO | 2017 | Direção: Raphael Gustavo da Silva
Sonhando com ter uma piscina, Caíque e seu amigo inseparável se divertem deslizando no chão molhado e ensopado da área de serviço. Como ele perde água, Caíque acaba com dificuldades com sua mãe.

 

 

Arrudas
Ficção | 35 segundos | MG | 2015 | Direção: Sávio Leite
Um rio, uma avenida.

 

 

 

 

Lameirão
Experimental | 5 minutos | SP | 2017 | Direção: Gabriel Coimbra, Rafael Rodrigues, Rodrigo Lacerda
Veredas da Caatinga é formado por jovens do assentamento Lameirão e está localizado na cidade de Delmiro Gouveia, em Alagoas.

 

 

Manancial
Ficção | 7 minutos | PB | 2016 | Direção: Bruno Soares
Um jovem sertanejo vive em busca de conciliar um vínculo perdido pela sua geração, dominada pela cultura massiva da futilidade e da ostentação. Um olhar poético sobre o descaso humano com meio-ambiente.

 

Pedro e o Velho Chico
Animação | 18 minutos | MG | 2017 | Direção: Renato Gaia
A história do garoto Pedro e do catador de material reciclável “Seu Chico”. Ao emprestar seu diário ao garoto, o “Velho Chico” o convida para uma viagem mágica pelo rio São Francisco.

 

 


Temática: Caminho Para o Mar
Quinta-feira (9 de novembro)
14h às 16h – Sala de Exibições

Debatedores: Alexandre Oliveira (Ufal), Renato Romero (Ifal – Marechal Deodoro) e Pablo Pinheiro (Ifal Penedo)

 

Rio da Morte (filme convidado)
Documentário | 19 minutos | Direção: Elizabeth Rocha Salgado
Exibe algumas das consequências do rompimento da represa de resíduos de minério de ferro, da propriedade da Samarco (uma joint venture dos gigantes de mineração BHP Billiton, da Austrália, e da brasileira Vale), ocorrido em novembro de 2016 em Mariana (MG).

 

Não Mangue de Mim (filme convidado)
Artístico | 19min15 seg | Direção: Jaco Galdino
Um olhar poético sobre os manguezais, com seus mitos e pessoas, que vivem e conservam esse ecossistema tão importante para o equilíbrio pesqueiro.

 

 

 

Vento Forte (filme convidado)
Documentário | 62 min | Direção: Patrícia Antunes
Traz à tona diversas violações dos direitos humanos que vêm ocorrendo no Brasil. Os impactos causados pelo modelo de desenvolvimento adotado pelo governo brasileiro que ameaçam diariamente o modo de vida tradicional dos pescadores artesanais.

 

 

 

MOSTRA DE CINEMA INFANTIL

MOSTRA DE CINEMA INFANTIL

 

Quarta-feira (8 de novembro)
8h às 10h – Sala de Exibições

 

A Turma do Jambu – Seu Lobo
Animação | 3min | PA | 2013 | Direção: José Paulo Vieira da Costa
Essa turma mostra a criançada do Brasil de hoje, o jeito que enxergam o mundo e o modo criativo de reinventar a realidade. E nessa primeira aventura estão indo visitar Seu Lobo – coitado! – na companhia da Bregilane. Haja aventura!

 

A Menina e a Fada da Luz
Animação | 7min35seg | RJ | 2016| Direção: Alan Nóbrega
Suelen Maria é uma menina de 7 anos, órfã e que vive nas ruas. Toda vez que ela se encontra em apuros, surge a Fada da Luz, sua amiga imaginária, para ajudar. Mas tudo acaba dando errado, obrigando a Suelen Maria a ajudar a fada e resolver a situação.

 

Porque Heloísa?
Animação | 11min | SP | 2011 | Direção: Ari Nicolosi
Heloísa, uma menina de 7 anos que tem paralisia cerebral, enfrenta seu primeiro dia de aula em uma escola comum.

 

 

Menina Bonita do Laço de Fita
Animação | 7min21seg | PR | 2014 | Direção: Diego Lopes e Claudio Bitencourt
O filme aborda o aspecto racial e o não-preconceito, através da convivência harmoniosa de indivíduos de raças e cores diferentes. Para isso, conta a história de um coelho que, apaixonado pela cor negra de sua vizinha, faz tudo para ficar igual a ela.

 

Que Papo é Esse? Bullying
Animação | 10min | SP | 2011 | Direção: Luiz Caramez
Carlinhos era um garoto feliz, comunicativo e campeão nos campeonatos de futebol na escola onde estudava, até quando precisou mudar de cidade e de escola, tendo que aprender a conviver e lidar com o bullying.

 

Imagine uma Menina com Cabelos de Brasil
Animação | 10min | RJ | 2010 | Direção: Alexandre Bersot
O cabelo, a fronteira final. Entre caretas e escovas, as viagens de uma menina em busca de aceitação.

 

 

Normal é Ser Diferente
Animação | 4min | RS | 2015 | Direção: Alopra Estúdio
Clipe da canção Normal é Ser Diferente (de Jair Oliveira) para o álbum Grandes Pequeninos “O Mundo É Grande e Pequenino”, que fala sobre a importância da diferença entre as pessoas.

 


Quinta-feira (9 de novembro)
8h às 10h – Sala de Exibições

O Show da Luna! – O Arco-íris
Animação | 12min | SP | 2015 | Direção: Célia Catunda e Kiko Mistrorigo
Em um dia ensolarado, Luna brinca com Tom, Júpiter e Cláudio no quintal. De repente uma fina garoa chega trazendo com ela um arco-íris. Depois de admirar aquele show de cores no céu começam as perguntas. De onde vem o arco-íris? Dá pra pegar suas cores? Do que ele é feito? O que está acontecendo aqui?

 

Por que Vemos Colorido?
Animação | 3min10seg | MG | 2015 | Direção: Fabiano Bomfim e Marcela Werkema
De forma lúdica o filme traz uma resposta científica à pergunta de uma criança: Por que vemos colorido?

 

O Diário de Mika: O Leite Não Vem da Caixinha
Animação | 7min22seg | SP | 2015 | Direção: Elizabeth Mendes
Mika entra surpresa em seu quarto e conta a seus amigos que descobriu que o leite vem da vaca e não da caixinha. Puquê acompanha Mika na descoberta da ordenha.

 

 

Pólen Pólen
Animação | 3min25seg | SP | 2016 | Direção: Leandro Teichimann
A surpreendente vida das abelhas que mantém a natureza, no seu incansável trabalho de polinizar.

 

 

O Diário de Mika – O Dente de Leite
Animação | 7min22seg | SP | 2015 | Direção: Elizabeth Mendes
Mika acaba de perder seu primeiro dente de leite, mas não sabe o que fazer com ele. Juntamente com Blablá, Mika vai descobrir as diversas lendas sobre o que fazer com os dentes de leite que caem.

 

Que Papo é Esse? Bullying
Animação | 10min | SP | 2011 | Direção: Luiz Caramez
Carlinhos era um garoto feliz, comunicativo e campeão nos campeonatos de futebol na escola onde estudava, até quando precisou mudar de cidade e de escola, tendo que aprender a conviver e lidar com o bullying.

 

Imagine uma Menina com Cabelos de Brasil
Animação | 10min | RJ | 2010 | Direção: Alexandre Bersot
O cabelo, a fronteira final. Entre caretas e escovas, as viagens de uma menina em busca de aceitação.

 

 

Normal é Ser Diferente
Animação | 4min | RS | 2015 | Direção: Alopra Estúdio
Clipe da canção Normal é Ser Diferente (de Jair Oliveira) para o álbum Grandes Pequeninos “O Mundo É Grande e Pequenino”, que fala sobre a importância da diferença entre as pessoas.

 


Sexta-feira (10 de novembro)
8h às 10h – Sala de Exibições

 

 

Disfarce Explosivo
Animação | 6min | SP | 2000 | Direção: Mario Galindo
Juca Piau cria galinhas em seu pequeno sítio para vender na vila próxima. Um dia, duas delas se recusam a ser vendidas usando vários disfarces para enganar Juca Piau.

 

 

O Nordestino e o Toque de Sua Lamparina
Animação | 8min | CE | 1998 | Direção: Ítalo Maia
Retrata a vida sofrida de um sertanejo, mostrando seus sonhos, fantasias e criatividade ao encontrar uma lamparina mágica.

 

 

Mitos do Mondo: Como Surgiu a Noite?
Animação | 6min | RJ | 2005 | Direção: Andrés Lieban
Baseado em um mito de criação dos índios brasileiros, esta animação nos leva à idade dos sonhos, onde a noite vivia aprisionada em um coco que pertencia à Cobra Grande – uma terrível feiticeira.

 

 

Historietas Assombradas (Para Crianças Malcriadas)
Animação | 16min | SP | 2005 | Direção: Victor-Hugo Borges
Três histórias que sua avó não contou senão você ia fazer xixi na cama.

 

 

Que Papo é Esse? Bullying
Animação | 10min | SP | 2011 | Direção: Luiz Caramez
Carlinhos era um garoto feliz, comunicativo e campeão nos campeonatos de futebol na escola onde estudava, até quando precisou mudar de cidade e de escola, tendo que aprender a conviver e lidar com o bullying.

 


Imagine uma Menina com Cabelos de Brasil
Animação | 10min | RJ | 2010 | Direção: Alexandre Bersot
O cabelo, a fronteira final. Entre caretas e escovas, as viagens de uma menina em busca de aceitação.

 

Normal é Ser Diferente
Animação | 4min | RS | 2015 | Direção: Alopra Estúdio
Clipe da canção Normal é Ser Diferente (de Jair Oliveira) para o álbum Grandes Pequeninos “O Mundo É Grande e Pequenino”, que fala sobre a importância da diferença entre as pessoas.

 

 

MOSTRA CINECLUBE AXÉ

MOSTRA CINECLUBE AXÉ

 

Relicários de Zumba 
Documentário | 24 min | AL |2014 | Direção: Vera Rocha
O pintor José Zumba (1920-1996) buscou nos cenários naturais e nos referenciais da cultura negra em Alagoas a inspiração para construir uma obra que hoje se destaca como um precioso relicário da caminhada dos negros e mestiços alagoanos diante do processo histórico de exclusão a que tem sido submetidos.

 

 

MOSTRA SURURU DE CINEMA ALAGOANO

 

MOSTRA SURURU DE CINEMA ALAGOANO
(Filmes convidados)

 

Juremeiro de Xangô
Documentário | 26 min | Direção: Arilene de Castro
A partir da história do Babalorixá e Mestre da Jurema, Pai Alex de Xangô, o documentário apresenta traços do imaginário afro-nordestino e suas crenças religiosas, além de seu modo de entender e viver o mundo. “O Juremeiro de Xangô” mostra ainda que as sabedorias dos antepassados e sua tradição oral, continuam vivas e significantes na região do agreste de Alagoas.

 

 

Wal Cavalga
Experimental | 4 min 20seg | Direção: Wladmyr Lima
Wal  está por cima. E se empodera. Dona de seu corpo, sujeita do próprio desejo. Protagoniza o gozo. Cavalga seu mero objeto, um passivo cavalo. Seu único plano, uma seqüência. De feminina essência.  Wal Kavalga é  um mashup feito a partir da junção entre o trecho do filme Weg Zum Nachbam, do cineasta experimental alemão Lutz Mommartz, e a música do compositor também alemão Richard Wagner: Cavalgada das Walquírias.

 

 

 

Wonderfull – meu eu em mim
Documentário | 21 min | Direção: Dário Junior
Nem sempre os começos são felizes, mas isso não importa para Natasha Wonderfull, pois ela sabe o que a define são as escolhas e quem deseja ser.

 

 

 

Via Arterial
Documentário | 17 min | Direção: Amom Nunes e João Paulo Macena
Prêmio de Melhor Contribuição Técnica: Desenho de Som

 

 

 

Sangue-Mulher
Documentário | 18min53seg | Direção: Janderson Felipe, Mik Moreira, Minne Santos
Por meio de relatos de mulheres que sentiram na pele as consequências do machismo, Sangue-Mulher traz à tona um debate sobre a violência contra a mulher no Estado de Alagoas. e chama atenção para a quantidade de casos que são, diariamente, banalizados socialmente e veiculados na grande mídia, sem que de fato se faça uma discussão aprofundada sobre.