Questões sociais são temas centrais da sessão de trabalhos acadêmicos

Atividade compôs penúltimo dia de programação do Circuito Penedo de Cinema

 

Foto: Kamylla Feitosa

Na manhã deste sábado (30), penúltimo dia de atividades do Circuito Penedo de Cinema, aconteceu na Câmara de Vereadores do município, a sessão de apresentação de trabalhos acadêmicos. Os temas dos trabalhos transitaram em diversas questões, desde pedofilia a invisibilidade negra no cinema. Foram 12 trabalhos apresentados dos estados do Rio de Janeiro, Bahia e Alagoas, divididos em dois blocos de apresentações.

 

Durante a roda de conversa, foi abordada a questão de como o audiovisual impacta as pessoas de forma transformadora, e como assuntos relevantes podem ser discutidos através do cinema.

“A função do cinema é de fazer um alerta para a criança onde o qual ela possa se ver no filme e possa ter a confiança da sociedade. Também tivemos trabalhos voltados para as questões sociais, como questões racionais e sexualização da mulher em produções cinematográficas”, frisou a produtora Karlinne Cordeiro.

O roteirista e publicitário, Carlos Guilherme Vogel, veio do Rio de Janeiro, pela primeira vez, para apresentar dois trabalhos. Para Vogel “esses espaços são de extrema importância, para troca de ideias e ampliação de novos olhares”. O profissional tratou sobre as narrativas construídas em seriado de televisão ou serviços streaming, como o tema ‘Sense8: Alteridade e ficção filosófica na narrativa seriada contemporânea’.

Já a estudante da Universidade Tiradentes (Unit), apresentou sua pesquisa acerca da invisibilidade de tribos quilombolas, com o tema: ‘A mulher invisível: o caso da matriarca de uma comunidade remanescente de quilombos de Alagoas’.

Para encerrar, o debate se concentrou de como os documentários são importantes para a seguridade da história. “O documentário hoje é a maneira de se registar a história e perpetuar o tempo, já que é uma questão atemporal, então deixar registrado em formato de vídeo garante aquela memória”, finaliza Karlinne Cordeiro, produtora executiva do Circuito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *